31/12/15

Feliz e Próspero 2016!!!

Saúde, paz, prosperidade e amor para todos nós.

PS: Sem fogos de artifício. 



29/12/15

Morador de Sertãozinho faz cadeiras de rodas de graça para cães que não podem mais andar


Glauber Pereira de Souza trabalha em Sertãozinho/SP e usa seu tempo livre para construir cadeiras de rodas para animais deficientes. 

Tudo começou numa conversa informal com uma amiga que estava à procura de uma cadeirinha para sua cadela.

Veja aqui a matéria completa.

28/12/15

Fogos de artifício - Veja como proteger seu cachorro.

Fim de ano é acompanhado de comemorações com familiares e amigos. Mas para quem tem cachorro ou gato sabe bem como eles sofrem nessa época; Se estressam com os barulhos causados por explosivos, como os fogos de artifício.

Truque do pano: será que funciona?


Veja aqui dicas para proteger seu amigo.

Informações: Catraca Livre

Cachorro que teve focinho arrancado é adotado: ‘ele é muito vivo’, diz tutora

Informação: ANDA

Larissa adotou Théo após ver foto do cachorro maltratado em rede social (Foto: Mary Porfiro/G1)


Larissa adotou Théo após ver foto do cachorro maltratado em rede social 

(Foto: Mary Porfiro/G1)

Após ver a foto de um cachorro com o focinho dilacerado, publicada em uma rede social, a médica Larissa Tames não pensou duas vezes no que deveria ser feito: a adoção. Moradora de Porto Velho, Larissa conta que a ex-tutora do poodle o abandonou depois que ele teve o focinho cortado enquanto andava sozinho na rua, em setembro. Desde que foi atacado, Théo passou por cinco cirurgias de reconstrução facial e hoje tenta se adaptar com a nova rotina. “Ele come papinha e coisas moles. Ele é muito vivo”, diz.
Em entrevista ao G1, Larissa relembra o exato momento em que se encantou por Théo. “Vi a foto no Facebook com o focinho cortado e liguei pra minha mãe chorando muito, falando que precisávamos ajudar aquele cachorro. Procuramos a clínica onde estava internado e descobrimos que as despesas da primeira cirurgia já estavam pagas, então deixamos nossa ajuda em papinha, porque ele não estava se alimentando com outra coisa. Desde então comecei a acompanhar o caso do Théo e descobri que a tutora não o queria mais”, relembra.
Larissa conta que logo depois a ex-tutora de Théo a procurou pedindo para que ela o adotasse, alegando que trabalhava o dia inteiro e não poderia dar os cuidados especiais ao animal.
A mãe de Larissa, Gabriela Tamis, diz que ajudou de imediato, mas ficou receosa quando a filha decidiu levar o cachorro para casa. “Quando ela me pediu eu relutei. Fiquei muito chocada com o caso dele e queria conseguir um lugar legal pra ele. O combinado foi que ele ficasse aqui em casa apenas dois dias. Mas os dois dias foram suficientes para que ele não saísse mais daqui. Ele nos conquistou”, afirmou Gabriela.
Além de Théo, a família de Larissa possui Jolie, uma shitzu que também foi adotada quando tinha um ano e meio. Jolie ainda não se acostumou a dividir a atenção da casa com o novo filhote. Théo foi castrado há pouco mais de um mês e fica separado de Jolie porque é necessário um tempo maior para a recuperação das cirurgias.
De acordo com Larissa, Théo ainda precisa de uma atenção especial, principalmente na hora da alimentação. Somente ração de filhote, por ser mais macia, e pedaços de carnes pequenos fazem parte do cardápio. Algumas refeições são trituradas e dadas para o animal.
“Sempre me perguntam se ele bebe água exageradamente por ficar com a língua exposta, mas não. Ele bebe bastante água como um cachorro que brinca muito. Na alimentação damos carne moída, papinha e coisas mais macias e pequenas”, diz a médica.
Reação das pessoas
Sempre que a família leva Théo para passear, algumas pessoas estranham ao ver que ele não possui focinho. “Passeamos todos os dias porque se não ele morre de chorar. As pessoas ficam impressionadas e muitas vezes geram uma comoção, porque nós deduzimos que foram pessoas que o maltrataram e sempre perguntam a história do Théo. As crianças aceitam muito melhor que os adultos”, conta Gabriela, mãe de Larissa.
Segundo Larissa, cada dia ela fica mais encantada com a força de vontade de Théo para viver alegre e resistir as dores das cirurgias. “Ele é muito vivo e tem muita força. Ele aprende rápido, vai se adaptando. Não tem dificuldade pra nada e isso dele é incrível”, diz.
Maus-tratos
A antiga tutora de Théo disse a Larissa que o poodle tem seis meses, mas segundo o veterinário que cuida de Théo, ele tem entre 1 e 2 anos, porque um cachorro de seis meses possui a arcada incompleta, bem diferente de Théo, que tem a arcada dentária definitiva.
A história contada para a família foi de que a antiga tutora estava trabalhando e, quando chegou em casa, não encontrou Théo. Ao sair pelas ruas para procurá-lo, o encontrou ensanguentado e com o focinho pendurado.
Fonte: G1

Retornando o trabalho no blog.

Olá pessoal.

Estamos retornando o trabalho no blog. Ficamos um bom tempo off por inúmero motivos. Mantivemos as atualização em nossa página no Facebook (https://www.facebook.com/nosenossosirmaos), e no Twitter (https://twitter.com/Nossos_Irmaos).

A partir de hoje estaremos postando novamente por aqui e desde já agradecemos o carinho de todos os amigos.

26/12/14

Desencarne do nosso grande amigo Bock

Nosso grande amigo Bock desencarnou hoje. Certamente as entidades que cuidam destes nossos irmãozinhos no plano espiritual o receberam com o mesmo amor, carinho e alegria que ele sempre nos deu. A saudade fica, mas também fica a certeza que ele vai seguir a sua evolução. Aprendemos muito com ele, diariamente.


17/04/14

ADOTADA - Ajuda para cadelinha e 10 filhotes - Porto Alegre/RS

Lembram da cadelinha que abandonaram aqui na rua que moramos? Deu cria.
11 filhotes, infelizmente um morreu.
Está em um lugar relativamente seguro e peço a gentileza de compartilharem para que, após o período de 40 dias, possamos começar a doar para quem realmente for cuidar. 


e-mail para jpagoulart@gmail.com